Evento aconteceu em São Paulo/SP e reuniu coordenadores do Âmbito da Comunicação da América

As Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) realizaram, no Centro Universitário Salesiano de São Paulo (Unisal), do dia 02 ao dia 06 de setembro, o seu I Seminário Interamericano de Comunicação Social. O evento contou com a participação de 75 pessoas de 15 países das Américas, além de representantes salesianas do Caribe e Itália. O Seminário foi organizado pela Equipe de Comunicação Social da América Latina (ECOSAM) das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA) e ainda contou com apoio da Rede Salesiana Brasil e das Inspetorias Salesianas do Brasil.

Dentre seus principais objetivos, o Seminário busca compartilhar experiências educomunicativas das diferentes realidades da América; aprofundar a Educomunicação a partir de um olhar críticos da realidade e elaborar uma proposta para a continuidade prática e reflexiva da Educomunicação a partir do Sistema Preventivo.  

“As palestras pensadas, buscam refletir o contexto educomunicacional em que estamos imersos, de modo que essas realidades iluminem e nos orientem a buscar novos modelos de agir, de pensar e de construir juntos”, diz a Coordenadora da Equipe de Comunicação Social da América (ECOSAM), Ir. Márcia Kofferman.

“Nós vivemos porque acreditamos nas possibilidades. Partir rumo a horizontes, transformar o presente, dar esperança ao futuro. Assim, nós habitamos a contemporaneidade”, diz a Conselheira Mundial para o Âmbito da Comunicação Social, Ir. Maria Helena Moreira, que ainda completa: “É um grande desafio, o primeiro, passar das multiculturas à uma intercultura a transitar por todas as culturas como se fosse a nossa própria cultura, não a do outro. É bonito esse caminho e já estamos fazendo- o a tanto tempo no Instituto”

Além da Ir. Márcia Kofferman e da Ir. Maria Helena Moreira, a mesa de abertura do primeiro dia do evento contou com a participação da Inspetora da província Santa Catarina de Sena (SP), Ir. Helena Guesse, que sediou o evento; além da representante da CIB, Inspetora da Província Nossa Senhora da Penha (RJ) e Referente da Comunicação no Brasil, Ir. Ana Teresa Pinto.

A Seminário se iniciou com a “Memória Histórica da ECOSAM”, momento comandado pela Ir. Márcia Koffferman e Ir. Maria Helena Moreira, além da participação da Ir. Mariví Campos, do Perú, que pôde, como testemunho vivo, contar um pouco sobre o início da Comissão Latino-Americana de Comunicação Social (CLACS). (Para assistir a essa fala, clique aqui

Ainda no primeiro dia do Seminário, os participantes puderam contar com a apresentação do Coordenador de Comunicação do Colégio Salesiano do Carmo, em Guaratingutá (SP), Luiz Fernando Miguel, que falou um pouco sobre as “Boas Práticas em Educomunicação” que se realizam com os alunos do Colégio. Logo após, o evento contou ainda com a contribuição da Doutora em Ciência da Educação e assessora externa da ECOSAM, Ir. Rosa Mollo Freytas, que veio de Lima, Peru, para falar um pouco sobre a Educomunicação nos documentos do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora.

Na terça-feira (03), os participantes do Seminário receberam a Profª. Dra. Letícia Garcia, da Faculdade Dom Bosco (FDB) de Porto Alegre, a qual já é parte da Família Salesiana desde muito cedo: “Eu me sinto em família junto aos salesianos e às salesianas […] Eu trabalho com os salesianos a quase 20 anos, meus filhos foram criados dentro do Colégio Maria Auxiliadora, em Porto Alegre. Então, estar em uma casa salesiana, para mim, é estar em casa”.

A Profª. Letícia trouxe uma discussão muito pertinente sobre a Revolução 4.0 da sociedade e seus reflexos na educação dentro do contexto educativo-pastoral salesiano das FMA. “Está é uma sociedade em evolução que não tem volta; que, sem dúvidas, é baseada em tecnologias. Toda a evolução da história humana é baseada em uma tecnologia, mas nós estamos muito acostumados a associar tecnologia a esses aparatos todos. E não é! Tecnologia é tudo que expande uma capacidade humana. […]. Todos nós nascemos envolto em tecnologias e a nossa inteligência humana nos leva efetivamente a compreender, se adaptar e usar essas tecnologias para os nossos objetivos”, diz a Profª Letícia, que ainda conclui: “Se a 4ª era é uma era de esperança, de construção de um mundo mais igual, se a moeda é o conhecimento, aí que ‘tá’ lindo, né?! Porque conhecimento é infinitamente compartilhável. […] Essa é a característica da 4ª era: a colaboração, a humanidade, a redução da desigualdade”. (Para assistir um pouco da palestra da Prof. Dra. Letícia Garcia, clique aqui)

O dia terminou com um momento comandado pela Ir. Márcia Kofferman, onde os participantes puderam trabalhar em grupos sobre as ressonâncias do evento.

O terceiro dia do evento iniciou com a palestra do Inspetor da Inspetoria Salesiana de Campo GrandeProfº. Dr. Pe. Gildásio Mendes dos Santos (SDB), que abordou o tema de sua pesquisa mais recente: “Sistema Preventivo e Neurociência” e já iniciou a palestra com um desafio aos participantes: “Você encontra um expert em T.I., um jurista, qualquer pessoa que cresceu no mundo da Internet. Como você vai falar de Dom Bosco? Não dá para falar do modo tradicional. É muito pouco falar do modo antigo. Para eu falar com um jovem de 18 anos hoje sobre Dom Bosco, eu preciso trabalhar com outras categorias”. (Para assistir um pouco da palestra do Profº. Dr. Pe. Gildásio Mendes dos Santos, clique aqui)

O terceiro dia também contou com uma pequena viagem à Guaratinguetá (SP), onde o grupo teve a oportunidade de visitar o Memorial das Filhas de Maria Auxiliadora no Brasil e conhecer os inícios da ação das irmãs salesianas com a juventude brasileira. Em seguida, houve ainda uma visita à Basílica de Nossa Senhora Aparecida que fica localizada e Ponte Alta, Aparecida (SP). 

A quinta-feira (05), quarto dia do seminário, começou com a palestra do Profº. Dr. Ignácio Aguaded, da Universidade de Huelva, o qual, em língua espanhola, abordou o tema “Educomunicação em vista da integralidade da pessoa”. Sobre a sociedade da informação, Prfº Ignácio comenta: “Há brechas importantes entre ‘info-ricos’ e ‘info-pobres’. Esse conceito de info-rico já é mais importante que o conceito de rico e pobre, porque a informação também gera pobrezas e riquezas. ” 

(Para assistir um pouco da palestra do Prof. Dr. Ignácio Aguaded, clique aqui).

No último dia do evento, sexta-feira (06), discutiu-se o tema “Educomunicação e o compromisso de transformação Social”, ao comando do Profº. Dr. Ismar de Oliveira Soares, do NCE USP. O Profº. Ismar iniciou sua fala, também em língua espanhola, citando o Dr. Manuel Castells que diz: “Já temos a tecnologia, mas falta educação para usá-la” para instigar os participantes. “A Educomunicação parte de um princípio de que a comunicação só é válida se é dialógica. Temos muitas mídias, mas hoje, as tecnologias facilitaram muito os acessos, e esse acesso é terrivelmente nefasto e temos que mudar isso. A Educomunicação está ligada à políticas e mobilizações, está participando de uma guerra contra a desinformação”, acrescenta o Prof. Ismar. (Para assistir um pouco da palestra do Profº. Dr. Ismar de Oliveira Soares, clique aqui).

O I Seminário Interamericano de Comunicação Social das FMA reuniu salesianos, salesianas, leigos, leigas e estudiosos de comunicação para compartilharem suas experiências e pesquisas onde, em uma semana de imersão, estudo e debate sobre a educomunicação, o evento veio como um esforço conjunto em prol da juventude salesiana no mundo perante os novos desafios da sociedade atual.

Para mais fotos e vídeos sobre o evento, acesse a Página do Facebook da ECOSAM.

Fonte: RSB-Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *